Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Maçonaria em Timon lamenta a morte de Bruno Covas

(Bruno Covas como Deputado Estadual-SP (2011) na Sessão Especial em homenagem ao Dia Estadual da Ordem Demolay)

Na manhã do dia 16 de maio de 2021, a Família Maçônica Brasileira recebeu a triste notícia do falecimento do maçom e prefeito licenciado da cidade de São Paulo BRUNO COVAS LOPES, que lutava contra um câncer. Covas foi um importante líder político que muito contribuiu para o desenvolvimento daquela cidade, do estado de São Paulo e o Brasil. Ao longo de sua vida pública exerceu os cargos de Deputado Estadual, Secretário Estadual do Meio Ambiente, Deputado Federal, Vice-prefeito e Prefeito, todos exercidos no estado brasileiro de São Paulo.

Bruno Covas era Mestre Maçom, membro da Loja Maçônica “Lautaro” n° 2642, no Oriente de São Paulo-SP, filiada ao Grande Oriente do Brasil. Foi um apoiador da Ordem Demolay, instituição juvenil patrocinada e apoiada pela maçonaria que congrega garotos de 12 a 21 anos, e, que tem como objetivo criar bons cidadãos, que respeitam as leis, que convivem em harmonia com a sociedade, que auxiliam o próximo em suas necessidades básicas e educacionais e que, por meio do exemplo, sirvam como modelo a ser seguido por todos os jovens.

Com a morte do Irmão Bruno Covas, muitas pessoas descobriram que ele era maçom, o que lhes despertaram a curiosidade acerca dessa instituição milenar. 

Vamos expor adiante um breve resumo sobre o que é a maçonaria, seus objetivos e finalidades.

Muitos mitos/dúvidas/equívocos existem acerca da maçonaria como: – É uma ordem “secreta”; – Todo maçom é “rico”, dentre outros. A bem da VERDADE, a Maçonaria é uma instituição com natureza jurídica de associação, onde seus membros praticam ritos permeados de filosofia que os inspiram a ser melhores cidadãos, melhores pais de família e melhores profissionais, ou seja, a serem pessoas que possam contribuir pra um mundo melhor. Outra definição oficial é que a Maçonaria é um sistema de moral, velado por alegorias e ilustrado por símbolos.

Facilmente reconhecemos um templo maçônico, pelos símbolos e nomes das lojas maçônicas encontrados nas suas fachadas, bem como, adesivos em veículos, broches em camisas e ternos, chaveiros, bonés, dentre outros, o que descaracteriza o mito de que ela é “secreta”. A maçonaria é discreta e não secreta. 

Aceita em seus quadros homens que praticam as diversas religiões e filiados dos diversos partidos políticos, o que representa o espírito de fraternidade e tolerância que deve existir entre seus membros. É por isso, que a instituição proíbe quaisquer discussão ou preconceito de cunho político e/ou religioso entre seus membros. Os critérios básicos para ser iniciado na maçonaria é acreditar em Deus, ter reputação ilibada, ser livre e de bons costumes. Ateus não são aceitos.

Muitos mitos ao longo dos séculos foram sendo criados em torno da maçonaria, quem os criou não conhece nem um milésimo do que verdadeiramente é a instituição e o que ela já realizou ao redor do mundo. Em sua essência a maçonaria é filosófica, filantrópica e progressista. Em Timon, no Maranhão, no Brasil e no resto do mundo ela muito tem contribuído pelos mais necessitados, por meio de milhares de ações sociais, escolas, hospitais, abrigos, bibliotecas, etc, mantidos pela instituição.

Na cidade de Timon-MA, os maçons estão ligados à Loja Maçônica Mestre Higino Cunha nº 23, filiada à Grande Loja Maçônica do Estado do Maranhão-GLEMA, vertente maçônica regular reconhecida pela Grande Loja Unida da Inglaterra. Em breve, a GLEMA instalará uma Casa de Apoio que servirá como abrigo passageiro às pessoas vindas do interior do Maranhão e de outros estados que buscam tratamento de saúde na vizinha capital Teresina e que possuem dificuldades de um local para se abrigar.

O Irmão Bruno Covas aplicou a filosofia maçônica no cargo público que ocupou, zelando pelo bem estar social coletivo do povo da cidade São Paulo. A Maçonaria brasileira perde um grande cidadão, líder político e maçom. 

Nesse contexto, aproveitamos a oportunidade para registrar alguns ilustres maçons timonenses que contribuíram de alguma forma para o bem estar social coletivo da nossa cidade de Timon-MA quando ocuparam cargos públicos/políticos, como: José de Ribamar Ellouf (ex-deputado estadual), Luís Alves de Meneses (ex-vice-prefeito), Danísio Iran Marabuco de Sousa (ex-vereador e ex-vice-prefeito), Eliésio Campelo (ex-secretário municipal de educação), Luís de Sousa Pires (ex-prefeito), Luiz Gonzaga Nunes (ex-vereador e ex-secretário municipal de governo), Antônio Borges Pimentel Filho(Biú) (ex-vereador), Bertolino Annes de Carvalho Júnior (ex-vereador), Luís Firmino de Souza Filho (ex-secretário municipal de agricultura), João Batista Lima Pontes (ex-secretário municipal de governo), dentre outros.        

    Espero que esse breve resumo tenha sido esclarecedor às pessoas que se interessam pelo tema.

 

Redação:

Eliésio Campelo Lima Júnior 

Venerável Mestre da Loja Maçônica Mestre Higino Cunha nº 23 (Timon-MA)

16 de maio de 2021

REVISÃO:
Profa. KARINNE CIBELLY ALVARENGA DE SÁ
Licenciada em Letras Português – Francês (Universidade Federal do Piauí-UFPI)
Mestra em Educação – (Universidade Estadual do Piauí-UESPI)

1 comentário

Mariano Crateús
Comentou em 16/05/21

Parabéns pela bela matéria.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael