PDT pede votação de impeachment de Bolsonaro e Arthur Lira responde ao partido

O presidente da Câmara dos Deputados enviou resposta à ação do PDT que tramita no Supremo Tribunal Federal

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), respondeu questionamento do Partido Democrático Trabalhista (PDT) sobre possível omissão e morosidade para analisar os pedidos de impeachment contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Em processo que corre no Supremo Tribunal Federal (STF), Lira ressaltou não haver falha em sua atuação à frente da Casa Legislativa.

“O impeachment é uma solução extrema. O tempo dessa decisão não é objeto de norma legal ou regimental pela própria natureza dela”, afirmou ao STF.

Arthur Lira foi questionado pelo PDT após a Casa ter recebido 126 denúncias por crime de responsabilidade contra Bolsonaro, mas só seis terem sido analisados (todos arquivados ou desconsiderados). Assim, outros 119 pedidos aguardam uma decisão.

Na ação, o partido, presidido por Carlos Lupi, alega que “ao invés de analisar os requisitos de admissibilidade dos pedidos de impeachment protocolados, para então proferir decisão no sentido de arquivar ou dar impulso oficial à denúncia formalizada, (Lira) profere declarações na mídia que sinalizam a rejeição sumária dos pedidos”

À reportagem  Lupi declarou que Arthur Lira “se transformou em líder do governo Bolsonaro na Câmara”. O chefe do PDT afirmou que o presidente da Câmara “deixou de representar a instituição e passou a ser porta voz do bolsonarismo”.

A indicação feita pelo PDT é de que há morosidade na análise dos pedidos. O presidente da Câmara é o responsável por analisar os pedidos de impeachment protocolados contra o presidente da República.

Contra pressão

Nesta semana, a Advocacia-Geral da União (AGU) disse ao Supremo Tribunal Federal (STF) que é contra a exigência de um prazo para que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), decide sobre os pedidos de impeachment contra Bolsonaro.

A AGU argumenta que não cabe à Corte analisar o pedido para pressionar Lira, alegando que o tema é de competência do Legislativo.

Do Metrópoles

Elias Lacerda

Jornalista apaixonado pela notícia e a verdade

5 comentários sobre “PDT pede votação de impeachment de Bolsonaro e Arthur Lira responde ao partido

  1. Após três anos, a esquerda não se conforma com a derrota, quer ganhar eleição no tapetão, é melhor se acostumar, porque em 2022, vai ter taca novamente, Brasil acima de tudo e Deus acima de todos!

  2. E Bom ir se acostumando com q proxima derrota em 22 …..no tapetao nao vao levar…nos temos um presidente Patriota e que nao e ladrao..e que e ungido POR DEUS.

  3. Esse pessoal da esquerda não cansa de passar tanta vergonha. A todo momento somente tumultuam o governo. Nunca aceitaram a derrota nas urnas. E vendo o Governo atual está fazendo de positivo em apenas 3 anos de governo em plena pandemia os deixam assustados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *