Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Prefeitura de Imperatriz inova no Maranhão e vai investir mais de 10 milhões em energia solar nas escolas do município

Investimento de R$ 10,1 milhões se paga em dois anos e meio, eliminando os 200% a mais que o município pagaria pelo ar condicionado das salas de aula
Com energia solar, Prefeitura vai zerar a conta de energia elétrica das escolas

 Serão 7.728 painéis solares como estes, distribuídos nos tetos de 32 escolas, para gerarem eletricidade para os climatizadores de todas as 169 unidades da rede municipal de ensino (Foto: Divulgação)

A prefeitura de Imperatriz inicia, no dia 11 de dezembro, quarta-feira que vem, um dos mais ousados projetos de tecnologia de que se tem notícia no serviço público do Maranhão; a utilização de energia limpa, fonte 100% renovável, para alimentar os sistemas de ar condicionado de todas as escolas municipais.

“Vamos baixar geral a temperatura nas escolas, sem acrescer despesa ao erário. Já ampliamos muito a climatização das salas de aula, mas muitas unidades são velhas e exigem obras de modernização, inclusive da rede elétrica. Além do que, temos seis escolas novas e a duplicação das creches”- anunciou, ontem, o prefeito Assis Ramos.

O projeto de modernização de todas as escolas, já se intensifica na virada do ano, quando todas as unidades municipais estarão com internet. O processo se completa com a climatização total das salas de aula, laboratórios e áreas administrativas. “Estamos baixando dos atuais 40 graus Celsius para 22 graus a temperatura no ambiente escolar, dando conforto aos alunos e professores, mais condições de concentração e aprendizagem” – diz o prefeito.

O investimento total é de R$ 10,1 milhões, recursos do Fundef, já em caixa. Os 7.728 painéis solares estarão totalmente instalados até o dia 11 de junho de 2020. A conta de luz das escolas triplicará, saltando para R$ 600 mil ao mês. Com energia solar, esse acréscimo se anula, gerando uma economia de R$ 400 mil mensais, ou de R$ 4,8 milhões ao ano. “Em dois anos e meio o investimento retorna e o benefício permanece por 25 anos, tempo de vida útil da placas solares” – explica o secretário da Administração e Modernização José Antonio Silva Pereira.

A ordem de serviço de instalação do sistema de energia solar vai ser na quarta-feira, 11, às 8h, na Escola Madalena de Canossa, no Parque Santa Lúcia, perto da Facimp. Estão juntas no projeto as secretarias de Educação, Meio Ambiente e Administração. O prefeito Assis Ramos diz que vai ser mais um “gol de placa” da sua administração. “Para os alunos, será mais confortável e proveitoso ficar em sala de aula. Nosso nível de aprendizagem ganhará muito com isso”- comemora Assis Ramos.

Da assessoria

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael