Hotel Parnaíba
Destaques

Comoção marca o velório do dono de academia que foi morto ontem em Teresina




O carro do empresário levado no latrocínio (roubo seguido de morte) foi usado em dois assaltos na noite desta segunda-feira (09). As investigações do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) apontam que Macelo Henrique se negou a entregar a chave do veículo e, mesmo baleado, ainda tentou correr atrás do bandido.

O crime foi presenciado pela esposa do empresário que também chegava à academia.

“A vítima estacionou o carro e foi surpreendido pelo bandido que botou a arma no peito dele. Ele levantou os braços e deu um soco no bandido que atirou imediatamente. Mesmo baleado, o empresário saiu correndo, mas não resistiu e caiu. O bandido foi lá e tirou a chave do bolso e fugiu”, disse o delegado Baretta, coordenador do DHPP.

Os assaltos com o veículo de Macelo ocorreram na região do Grande Dirceu. “Por volta de 20h, eles fizeram um assalto a um posto de combustíveis no bairro Bom Princípio é depois roubaram transeuntes no povoado Lagoa dos Afonsinhos”, conta Baretta.

Pelos menos dois suspeitos participaram do crime.

Comoção marca o velório

Amigos e familiares se despediram do empresário Macelo Henrique Amorim da Silva, 43 anos, vítima de um latrocínio na tarde de ontem(09), quando chegava em sua academia na avenida Gil Martins. O velório, que iniciou ainda na noite de ontem, ocorreu na Paróquia de São Sebastião, capela da Polícia Militar, na zona Sul de Teresina. O velório acontece em clima de revolta pela insegurança no estado e por comoção.

Por volta de 9h30, o corpo deixou a capela em direção ao cemitério Jardim da Ressurreição. Abalados, familiares não falaram com a imprensa. A mãe do empresário teve que ser amparada. Além de Macelo, ela perdeu o esposo em um assalto em 1994, e outro filho em um acidente em 2015.

Ele deixa três filhos. “Ele era uma pessoa reservada, um cara trabalhador que lutou muito para criar os filhos. Esperamos que seja feita justiça”, disse o Valdenor de Brito, ex-cunhado do empresário.

Macelo foi morto por volta das 16 h de ontem, quando chegava com a esposa, em uma das academias de sua propriedade. Ele estacionou em frente ao local, do outro lado da via e pegava materiais no porta-malas quando o autor se aproximou e anunciou o assalto. Após entregar a chave do carro, ele teria supostamente reagido e foi atingido com um tiro no peito, morrendo na hora.

O veículo da vítima, um Ethios foi levado e abandonado incendiado na BR-316, zona Sul de Teresina, horas depois. O suspeito foi identificado por câmeras de segurança da região por onde passou, a pé, e a polícia trabalha para localiza-lo.

Cidadever.com

Você pode ler também!

Deixe um comentário



Barro Forte