Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Deputado estadual do Maranhão acusado de espancar a esposa diz que opção sexual da filha motivaram as acusações


O deputado Cabo Campos (DEM) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa ontem,quarta-feira (07) para falar, pela primeira vez, sobre as agressões físicas à sua esposa, Maria Campos, o que pode lhe custar o mandato parlamentar, já que está sendo acionado na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar. Segundo Campos, não houve agressão, mas excesso de sua parte ao interferir numa briga da mulher com a filha Laila, motivada pelo fato da mãe não se conformar com a orientação sexual de Laila, o que ele mencionou apenas como uma exposição nas redes sociais.

Nesta terça-feira (06), Laila concedeu uma entrevista ao jornalista Jorge Aragão, apresentador do programa Panorama, na Mirante AM, na qual revelou que havia registrado queixa na polícia contra a genitora, não para pedir sua prisão, mas para que as autoridades policiais recomendassem sua internação numa clínica psiquiátrica, já que mudou radicalmente a convivência entre elas desde que soube que a filha se relaciona amorosamente com outras mulheres.

Segundo Laila, ela revelou sua opção sexual aos genitores, que são evangélicos, isoladamente. O pai, embora não tivesse manifestado satisfação, disse que compreendia e pediu apenas que ela mantivesse um comportamento discreto, até por conta da relação que a família tem com membros da Igreja que frequentam. Quanto à mãe, esta não aceitou e a partir daí passou a vigiá-la, proibi-la de sair de casa e depois partiu para as agressões físicas.

Uma das agressões de Maria Campos, segundo a filha do deputado, foi num salão de beleza, quando foi surpreendida pela mãe falando ao telefone com a namorada. Maria teria pedido o telefone para saber com quem ela falava, mas a filha se recusou a entregar o aparelho e isto gerou uma briga física entra elas. A esposa do deputado também insistia em saber quem era a pessoa com quem a filha se relacionava e esta não dizia, temendo pela sua segurança da outra, e risco de uma agressão ou algo pior ficou evidente quando a mãe tentou decepar um dedo seu a faca.

Desculpas – Desde que a opção sexual da filha foi revelada, Cabo Campo e Maria passaram a ter uma vida de conflitos, que culminou na agressão à esposa, o que o deputado negou em vídeo, no qual pediu orações para acabar as mentiras sobre ele, mas depois sumiu do plenário da Assembleia quando foram exibidos o registro policial e fotos da mulher agredida.

Maria Campos após as agressões sofridas do marido deputado

No seu discurso, Cabo Campo pediu desculpas, lamentou o drama que sua família está vivendo e disse que não agrediu a mulher intencionalmente, apenas tentou apartar uma briga entre mãe e filha, mas depois agiu com excesso, por não conseguir controlar a esposa.

Apesar do pedido de desculpas, a deputada Valéria Macedo (PDT), que é procuradora da Mulher na Assembleia, disse que mantém a decisão de pedir o afastamento do colega de parlamento por quatro meses, período em que será investigado na Comissão de Ética, onde terá a oportunidade de apresentar sua defesa

1 comentário

Miguelim
Comentou em 08/03/18

Rapaz, acontece nas melhores famílias… Em que mundo vivemos? Lamentável …

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael