Policial

Teresina: Delegado diz que não há indícios de crime no caso de personal trainer encontrado morto

O coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Francisco Costa, o Baretta, informou que, preliminarmente, não há indícios de crime no caso do personal trainer, Kelven Wannile da Costa Leão, 31 anos, encontrado morto no Rio Poti, em Teresina. A vítima sumiu nesta quarta-feira (12), por volta de 4h, e o corpo foi encontrado na tarde do dia seguinte.

“O inquérito está sendo muito bem conduzido pelo delegado Jorge Terceiro e sua equipe. O corpo foi encontrado e ontem mesmo foram ouvidas várias pessoas. Estamos apurando o antes, durante e o depois, estamos apurando o fato em si. Preliminarmente, o corpo não apresentava nenhuma lesão que levasse a dizer que houve um crime em si. Mas estamos aguardando os laudos do Instituto de Medicina Legal (IML) e do Instituto de Criminalística para que sejam alinhados às informações que já foram colhidas no autos do inquérito policial”, disse Baretta.

O delegado destacou ainda o depoimento de duas pessoas que teriam visto Kelven Wannile caminhando na ponte do bairro Mocambinho, na zona Norte, em horário compatível com o que ele saiu de casa, situada na mesma região.

“Um policial militar e outra pessoa que passava no local, por volta de 4h40, avistaram uma pessoa subindo a ponte com as características da vítima [… ] subiu a ponte e isso chamou atenção porque não havia ninguém ali naquele horário, nem carro, nem nada”, disse Baretta.

O DHPP também teve acesso a um vídeo- que não foi compartilhado com a imprensa- que seria do personal trainer caminhando com o capacete na mão. A hipótese de que Kelven teria sido vítima de um crime começou a ser especulada após a Polícia Militar encontrar a moto usada por ele para sair de casa.

O caso segue em investigação.

 

Do cidadeverde.com

Faça um Comentário

Elias Lacerda

Elias Lacerda

Elias Lacerda
Jornalista apaixonado pela notícia e a verdade