Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Santos fala em ‘populismo’ de Sampaoli; técnico nega ter pedido demissão

Clube diz que treinador argentino entregou o cargo durante reunião e exige pagamento de multa. Treinador está no Rio e negocia com o Palmeiras

O presidente José Carlos Peres e o técnico Jorge Sampaoli escancararam na noite da última terça-feira 10 a má relação existente há meses no Santos. O clube, por meio de nota oficial, relatou um pedido de demissão do argentino durante a reunião da manhã anterior, no CT Rei Pelé, e agradeceu pelos serviços prestados durante 2019. Sampaoli, em contrapartida, nega ter solicitado a saída. Ele está no Rio de Janeiro e negocia com o Palmeiras.

Fonte ligada ao técnico e ouvida por VEJA garante que o treinador não pediu demissão e que esta seria uma “manobra” do Santos para pressioná-lo a pagar a multa. Confirma ainda que o treinador está no Rio de Janeiro, de férias, e viajará à Argentina para as festas de fim de ano e não vê pressa no treinador para selar um novo acordo. Palmeiras e Racing são os principais interessados no ex-treinador da seleção argentina.

Ao site Gazeta Esportiva, o advogado de Sampaoli reforça que o cliente não entregou o cargo e alega que não há documentos para provar o teor da nota publicada pelo Santos. O clube praiano entregou o caso ao departamento jurídico e exige o pagamento de multas rescisórias, tanto de 10 milhões de reais de Sampaoli pelo vínculo até dezembro de 2020, quanto de 3 milhões de reais de sua comissão técnica pelas normas da CLT. Como refuta ter pedido demissão, Sampaoli não pretende desembolsar valor algum por sua liberação.

‘Populismo’ x ‘mentiras’

À Gazeta Esportiva, membros da diretoria santista usam o termo “populismo” para comentar atitudes recentes de Jorge Sampaoli. O Santos vê o treinador em tentativas constantes de ter a opinião pública favorável para sair do clube sem maior desgaste. O clube diz ter sido praticamente ameaçado por Sampaoli nesta reunião. Ele teria dito não ver sentido na conversa se não há investimento previsto, pedido para sair e sinalizado falar sobre erros da gestão no caso da não liberação dele e de sua comissão técnica.

Jorge Sampaoli, por sua vez, admite ter se exaltado durante a reunião com o presidente José Carlos Peres e falado em “falta de sentido” diante do corte de custos para 2020. Ele, no entanto, nega ter pedido demissão. Sampaoli não confia em Peres e queria 100 milhões documentados para reforços, além da manutenção dos principais jogadores do atual elenco.

O argentino alega promessas não cumpridas desde a sua contratação, distância entre o futebol e a administração e lamenta a saída de Paulo Autuori da superintendência, uma espécie de remédio diante dessa turbulência. Na opinião de Sampaoli, Peres e demais membros do clube tentam desmoralizar os feitos desta temporada, quando o treinador virou uma espécie de ídolo.

(Da revista Veja com Gazeta Press)

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael