Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Justiça nega liberdade a acusado de matar estudante de Caxias em Teresina

Foi negado pela juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Juri, o pedido de liberdade provisória de Deivid Ferreira Sousa(foto acima), acusado de assassinar com um um tiro na cabeça o estudante Gabriel Breno da Silva Nogueira Oliveira, de 21 anos. O crime aconteceu no dia 17 de julho do ano passado, no Centro de Teresina.

O Ministério Público emitiu um parecer que se demonstra contra o pedido de liberdade do acusado afirmando que encontram presentes os requisitos legais para a manutenção da prisão.

A magistrada apontou em sua decisão que a prisão preventiva foi decretada por fortes indícios da autoria do crime, prova da materialidade e garantia da ordem pública.

A defesa de Deivid Ferreira Sousa solicitou ainda uma possível substituição da prisão preventiva por prisão domiciliar. O pedido também foi negado pela justiça.

Quanto a renovação do pedido de substituição da prisão preventiva por prisão domiciliar, também indefiro, pois, os elementos probatórios colhidos ao longo da instrução não autorizam o pleito defensivo”, relata a magistrada em outra parte.

CRIME

 

Gabriel Brenno na foto acima, tinha apenas 21 anos de idade.

O jovem morreu no dia 23/07 no Hospital de Urgências de Teresina (HUT), em decorrência de uma falência múltipla dos órgãos. O estudante  sofreu um atentado no dia 17/07, quando saia da pensão onde morava, no Centro de Teresina, para ir a um cursinho preparatório para concursos. Ele foi atingido na cabeça e chegou a passar por uma cirurgia para drenagem do hematoma. Gabriel sonhava em seguir carreira militar e estava há um mês da prova.

O corpo foi levado ainda para o Instituto Médico Legal (IML), onde foi preciso passar por um procedimento para extração da bala alojada na cabeça do jovem. O velório e sepultamento ocorreu em Caxias (MA), cidade onde morava com a família.

CRIME PASSIONAL

O delegado Sérgio Alencar, titular do 1º Distrito Policial, e sua equipe fizeram um trabalho minucioso e que foi considerado concluído de forma rápida. “Desde o início já tínhamos esta suspeita (de crime passional) e durante toda as investigações, foi tudo se confirmando”, admitiu o delegado.

Gabriel Brenno, 21 anos, teria se relacionado com Tayane desde que a conheceu, no início deste ano. Segundo a mãe, ao descobrir que ela era casada, ele não a queria mais. No entanto, os dois trocavam mensagens de Whatsapp. Foi a partir daí que Deivid passou a ameaçar, segundo a mãe de Gabriel. No dia do crime, Deivid teria esperado Gabriel sair para ir ao cursinho quando efetuou os disparos. Após seis dias internado, o jovem morreu.

 

Do site oitomeia.com

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael
Ateliê dos Doces