Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Justiça determina soltura de blogueiros presos em operação da polícia federal

Coletiva Polícia Federal no Maranhão (Foto: Biné Morais/ O Estado do Maranhão)
Do G1 – O juiz José Magno Linhares Moraes, titular da 2ª Vara da Justiça Federal no Maranhão, revogou, na terça-feira (21), as prisões temporárias dos blogueiros Luis Assis Cardoso Silva de Almeida, Luis Pablo Conceição Almeida e Hilton Ferreira Neto, presos na manhã de terça em São Luís. Eles são suspeitos de extorquir empresários e servidores públicos. Segundo investigadores, o grupo conseguia informações sigilosas sobre operações policiais e cobrava para não divulgá-las na mídia local.
De acordo com a decisão, o delegado da Polícia Federal, Max Eduardo Alves Ribeiro, afirma que “foram cumpridos mandados de prisão temporária em face de Luis Cardoso, Luis Pablo e Neto Ferreira, que foram devidamente interrogados e reinquiridos, tendo prestado esclarecimentos amplos, verossímeis e suficientes a respeito dos fatos sob investigação”, o que acabou inviabilizando a permanência deles na prisão.
Investigação
A investigação, iniciada em 2015, revelou que um policial federal revelava antecipadamente fatos sob sigilo de Justiça a blogueiros. Estes, por sua vez, ameaçavam funcionários públicos e empresários, e pediam valores em troca da não divulgação na mídia local dos fatos descobertos em desfavor deles.
Os investigados aproveitavam também a oportunidade para fugirem ou destruírem provas. Em troca, o servidor público conseguia publicações na imprensa em seu favor, permitindo sua inserção em cargos de confiança do Estado. Ele chegou a assumir a função de Secretário Adjunto da Administração, Logística e Inovação Penitenciária.
A PF apura ainda possíveis frustrações do caráter competitivo de licitações do sistema prisional, bem como eventuais desvios na execução de verbas públicas.
Operação Turing
A operação foi deflagrada na manhã de terça-feira, na capital, e tem como intuito desarticular uma organização criminosa composta por servidores públicos e particulares que causavam problemas às investigações da PF no Maranhão.
Cerca de 80 policiais federais cumpriram 23 mandados judiciais, sendo que quatro foram de prisão temporária, quatro de condução coercitiva e 15 de busca e apreensão, em residências e locais de trabalho dos investigados.
Durante a operação ainda foi preso, pelo prazo de 5 dias, o agente da Polícia Federal Danilo dos Santos Silva (ex-secretário de Inovação Penitenciária da Seap) que foi exonerado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) no último dia 10 de março.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael