Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Flávio Dino prevê suspensão das atividades públicas no estado por 10 dias, além de outras medidas


Reunião entre governador e prefeitos debateu medidas para conter o avanço do novo coronavírus — Foto: Rafaelle Fróes/G1 Maranhão

Reunião entre governador e prefeitos debateu medidas para conter o avanço do novo coronavírus — Foto: Rafaelle Fróes/G1 Maranhão

Em reunião com prefeitos da Região Metropolitana de São Luís e com membros do legislativo e judiciário, o governador Flávio Dino (PCdoB) afirmou nesta segunda (1º) que está descartado, no momento, a decisão sobre um ‘lockdown‘ em todo o estado. No entanto, Dino anunciou que serão tomadas medidas de restrição a aglomerações nos próximos 10 dias.

“Houve um consenso no sentido de não ter lockdown. Nós estamos descartando nesse momento, ou seja, nesta semana, qualquer decisão sobre o lockdown. O que nós faremos, muito provavelmente, é a edição de normas e de decisão de vários orgãos que aqui estão no sentido de fazer com que certas atividades deixem de ocorrer durante um período, provavelmente 10 dias. Nós teremos restrições para grandes aglomerações, eventos que envolvam muitas pessoas, eventos festivos. Nós iremos fazer essa suspensão, porque são oportunidades para que o coronavírus se prolifere. (…) Essas restrições serão debatidas por mim com as entidades empresariais. E haverá outras consultas a outras entidades, sindicatos e somente após esse diálogo, é que vamos editar o decreto”, afirmou Dino.

O governador também declarou que o serviço público estadual terá as atividades suspensas por 10 dias. Disse ainda que está sendo trabalhado, em conjunto com os prefeitos, a possibilidade de punir com mais rigor quem não usa máscaras.

“Também vamos adotar medidas concernentes ao serviço público estadual, isso tanto ao poder executivo, quanto aos demais órgãos, aos demais poderes (…). Sabemos que os servidores públicos são grandes conjuntos, contingente que se movimenta na cidade, sobrecarrega, por exemplo, o sistema de transporte. Por isso, nós teremos a suspensão do trabalho presencial no serviço público estadual por 10 dias, aproximadamente”

“Nós deliberamos também a constituição de uma força-tarefa do estado com os municípios, e a participação dos outros poderes do estado, para que nós possamos fiscalizar e punir intensamente quem não usar máscara em vias públicas”, completou Dino.

Flávio Dino concedeu entrevista coletiva e anunciou o resultado da reunião com os prefeitos — Foto: Rafaelle Fróes/G1 Maranhão

Flávio Dino concedeu entrevista coletiva e anunciou o resultado da reunião com os prefeitos — Foto: Rafaelle Fróes/G1 Maranhão

Já o secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, reafirmou que existe uma sobrecarga no sistema de saúde do estado e reforçou que as medidas restritivas são para não ocorrer um colapso nos próximos dias.

“A gente de fato tem um estresse muito grande do sistema de saúde do Maranhão, seja em Imperatriz, seja em São Luís, seja na região de Santa Inês também, ou na região Bacabal. A gente tem um número de solicitação diárias muito maior que a média dos últimos três ou quatro meses. Então essas medidas são indispensáveis para que a gente não tenha um colapso do sistema de saúde, para que a gente não tenha pessoas perdendo a vida sem ter leito hospitalar. Por isso a gente tem que tomar essas medidas neste momento, tem que haver restrição social, tem que haver restrição de pessoas, para que a gente possa conter a disseminação da doença”, afirmou Lula.

Participaram da reunião:

  • Alberto Pessoa Bastos – Defensor Público Geral
  • Eduardo Nicolau – Procurador-geral de Justiça
  • Lourival Serejo – Presidente do Tribunal de Justiça (TJ)
  • Othelino Neto – Presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão
  • Eduardo Braide – Prefeito de São Luís
  • Dr. Julinho – Prefeto de São José de Ribamar
  • Eudes – Prefeito de Raposa
  • Paula – Prefeita de Paço do Lumiar
  • Marcos Pacheco – Secretário estadual
  • Carlos Lula – Secretário estadual
  • Diego Galdino – Secretário estadual
  • Simplício Araújo – Secretário estadual
  • Marcelo Tavares – Secretário estadual
  • Márcio Jerry – Secretário estadual
  • Pref. Erlanio Xavier – Presidente da FAMEM
  • Washington Oliveira – Vice-presidente do TCE
  • Joyce Santos – Superintendente do Hospital Universitário da UFMA

 

Realidade da Covid-19 no Maranhão

 

O Maranhão chegou nesta segunda (1º) a 219.632 casos e 5.074 mortes pela Covid-19. Nas últimas 24 horas, foram registrados 318 novos casos e 22 mortes, o que não acontecia desde julho de 2020.

Das novas infecções, 102 foram na Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa), 12 em Imperatriz e 204 nos demais municípios do estado.

O número de pacientes ativos também aumentou e superou os 10 mil. Destes, 8.890 estão em isolamento domiciliar, 664 internados em enfermarias e 462 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os casos ativos indicam o número de pessoas que estão atualmente com a doença.

Leitos de UTI para a Covid-19 na Grande São Luís

  • Total de leitos de UTI – 169
  • Leitos ocupados de UTI – 147
  • % de ocupação das UTIs – 86,98%

 

Leitos clínicos para a Covid-19 na Grande São Luís

  • Total de leitos – 372
  • Leitos ocupados – 242
  • Porcentagem de ocupação – 65,05%

 

Leitos de UTI para a Covid-19 em Imperatriz

  • Total de leitos – 55
  • Leitos ocupados – 53
  • Porcentagem de ocupação – 96,36%

 

Leitos clínicos para a Covid-19 em Imperatriz

  • Total de leitos – 106
  • Leitos ocupados – 103
  • Porcentagem de ocupação – 97,17%

 

Leitos de UTI para a Covid-19 nas demais regiões

  • Total de leitos – 152
  • Leitos ocupados – 104
  • Porcentagem de ocupação – 68,42%

 

Leitos clínicos para a Covid-19 nas demais regiões

  • Total de leitos – 353
  • Leitos ocupados – 148
  • Porcentagem de ocupação – 41,93%

Do G1 Ma

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael