Guardas municipais de Timon reclamam que o efetivo está obsoleto e governo demonstra pouco interesse em resolver o problema

O eliaslacerda.com foi procurado pela diretoria do Sindicato dos Guardas Civis Municipais de Timon para denunciar a situação em que se encontra a instituição. De acordo com os diretores da entidade, os guardas tem efetivo obsoleto e o governo municipal não tem demonstrado sensibilidade para resolver o problema.

Eles afirmam que o último concurso da instituição foi realizado em 2006 para 90 vagas, portanto, 11 anos atrás. De lá até os dias atuais,  vários dos concursados deixaram a instituição. Muitos foram aprovados para outros concursos, o que ocasionou uma baixa significativa no efetivo da corporação. Além disso, parte do efetivo atual está cedido para o Departamento Municipal de Trânsito, o que deixou o efetivo ainda mais reduzido.

A situação tem sobrecarregado o trabalho dos guardas e comprometido a qualidade do serviço, o que preocupa o sindicato.

A diretoria do sindicato reconhece avanços proporcionados pela atual gestão Luciano Leitoa, especialmente na aquisição de equipamentos. Entretanto, com a permanência do atual efetivo, a guarda municipal na opinião dos dirigentes do sindicato, continuará subvalorizada e sem poder cumprir com eficiência o seu papel legal e constitucional.

A direção do sindicato conta que a realidade de necessidade de aumento no efetivo já foi relatada por diversas vezes aos mais diferentes membros do alto escalão do governo, inclusive o prefeito Luciano Leitoa, sem que providências tenham sido tomadas.

Não bastasse o baixo efetivo ser de conhecimento da administração municipal há anos, o governo municipal comandando pelo prefeito Luciano Leitoa já realizou diversos concursos para outras categorias e fechando os olhos para o problema da guarda municipal.

Para agravar mais ainda a situação, a direção do Sindicato dos Guardas Civis Municipais de Timon conta que tomou conhecimento que novos concursos públicos já estão sendo programados para serem lançados em breve pela administração pública municipal, sendo que por mais emergencial esteja a situação do baixo efetivo da guarda, a entidade não recebeu nenhuma informação de que a categoria será contemplada.

A diretoria do sindicato dos guardas civis de Timon alerta que a insatisfação com a atual situação da categoria já chegou na corporação, sendo opinião comum entre os guardas que não vão aceitar por muito tempo esse processo de desmonte da instituição.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
TekyNik