Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Justiça descobre que mulher foi presa por engano no domingo (21) em Teresina durante provas do ENEM

Uma mulher foi presa por engano no domingo (21) durante a aplicação da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em Teresina, e solta durante audiência de custódia após o juiz perceber o erro. O mandado era contra outra pessoa que tem o mesmo nome da candidata.

O mandado de prisão expedido pelo Tribunal de Justiça do Ceará tinha o nome da pessoa procurada, Maria da Penha dos Santos, o nome da mãe Antônia Pereira dos Santos e o nome do pai Raimundo Ferreira Modesto, mas não informava o Registro Geral, Cadastro de Pessoa Física (CPF) e nem a naturalidade da pessoa.

No domingo, uma mulher que também tem o nome de Maria da Penha dos Santos foi presa pela pela Polícia Civil do Piauí, quando estava fazendo a prova na Unidade Escolar Professora Maria de Lourdes Rebelo, na Zona Leste da capital.

A mulher foi encaminhada para Central de Flagrantes de Teresina e ficou presa até o dia seguinte, quando durante a audiência de custódia o juiz identificou que não se tratava da mesma pessoa.

No alvará de soltura, o juiz menciona que a mulher presa tem o mesmo nome da pessoa procurada pela justiça, e também o mesmo nome da mãe, mas o nome do pai é diferente. O magistrado também identificou que havia divergência na data do nascimento das duas mulheres.

De acordo com a Secretaria de Segurança do Piauí, a Polícia Civil apenas cumpre os mandados e que este constava no banco nacional. Conforme a Secretaria, o CPF era o mesmo e que, se tiver havido erro, foi no mandado expedido pela justiça do Ceará.

Já o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará informou que não havia problema no mandado expedido e cabe à Polícia Civil identificar a divergência no nome do pai ao realizar a prisão.

Confira a nota abaixo da Secretaria de Segurança Pública do Piauí:

A Secretaria Estadual de Segurança Pública esclarece que não houve erro por parte da polícia. O nome de Maria da Penha dos Santos, juntamente com o número do seu CPF e os demais dados pessoais encontra-se em registado no Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP). A SSP/PI esclarece ainda que estes mesmos dados constava no documentação de identificação de posse da mulher no momento da aplicação da prova do Enem. Diante dos fatos, a polícia cumpriu o mandado de prisão em aberto expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Ceará.

 

Do G1 Piauí com foto do GP1

5 cometários

Don Guerino
Comentou em 24/11/21

Isso pode render um belo de um processo.

PAULO ROBERTO DE ANDRADE
Comentou em 25/11/21

Tambem danos morais, policia despreparada até pra cumprir mandato de prisão.

Tomonense
Comentou em 25/11/21

meus Deus….que. Falta. De. Inteligência,,,das. Nossas. Autoridades…como. Ficará. Esta. Mulher.

Raimundo
Comentou em 25/11/21

O sonho da Moça foi frustrado por causa da incompetência da Justiça ou da polícia.

Antônio
Comentou em 27/11/21

Não há condenação que repare o dano causado pela incompetência da polícia. Mas alguém tem que pagar pelo Erro.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael